Conservação de energia 01

A energia do nosso corpo deve ser utilizada de maneira equilibrada, ao longo do dia, para que se mantenha o vigor necessário ao cumprimento do mínimo de tarefas. Assim, são evitadas lesões e dores decorrentes dos excessos de movimentos, das posturas inadequadas, da falta de uma sequência lógica das tarefas e de má distribuição das atividades. A energia do corpo varia com a atividade da doença. O objetivo principal da conservação de energia é: “não mudar o que se faz, mas o modo de fazer”.

Conservação de energia é o conjunto de estratégias que visam à execução dos movimentos em várias atividades de vida diária, práticas e do trabalho, com o menor gasto energético possível – bem como a distribuição adequada deste gasto ao longo do dia, através da organização e planejamento sequencial dos diversos afazeres – evitando a fadiga e proporcionando melhor realização e desempenho nas tarefas.

As técnicas de conservação de energia incluem:

Eliminar posturas e atividades nocivas.
Planejar, reorganizar e priorizar tarefas.
Simplificar o trabalho.
Distribuir tarefas pesadas durante a semana.
Intercalar períodos de descanso com as atividades durante o dia.
Intercalar exercícios/tarefas e repouso.

Conservação de energia 02

A energia do nosso corpo deve ser utilizada de maneira equilibrada, ao longo do dia, para que se mantenha o vigor necessário ao cumprimento do mínimo de tarefas. Assim, são evitadas lesões e dores decorrentes dos excessos de movimentos, das posturas inadequadas, da falta de uma sequência lógica das tarefas e de má distribuição das atividades. A energia do corpo varia com a atividade da doença. O objetivo principal da conservação de energia é: “não mudar o que se faz, mas o modo de fazer”.

Conservação de energia é o conjunto de estratégias que visam à execução dos movimentos em várias atividades de vida diária, práticas e do trabalho, com o menor gasto energético possível – bem como a distribuição adequada deste gasto ao longo do dia, através da organização e planejamento sequencial dos diversos afazeres – evitando a fadiga e proporcionando melhor realização e desempenho nas tarefas.

As técnicas de conservação de energia incluem:

Eliminar posturas e atividades nocivas.
Planejar, reorganizar e priorizar tarefas.
Simplificar o trabalho.
Distribuir tarefas pesadas durante a semana.
Intercalar períodos de descanso com as atividades durante o dia.
Intercalar exercícios/tarefas e repouso.

Conservação de energia 03

A energia do nosso corpo deve ser utilizada de maneira equilibrada, ao longo do dia, para que se mantenha o vigor necessário ao cumprimento do mínimo de tarefas. Assim, são evitadas lesões e dores decorrentes dos excessos de movimentos, das posturas inadequadas, da falta de uma sequência lógica das tarefas e de má distribuição das atividades. A energia do corpo varia com a atividade da doença. O objetivo principal da conservação de energia é: “não mudar o que se faz, mas o modo de fazer”.

Conservação de energia é o conjunto de estratégias que visam à execução dos movimentos em várias atividades de vida diária, práticas e do trabalho, com o menor gasto energético possível – bem como a distribuição adequada deste gasto ao longo do dia, através da organização e planejamento sequencial dos diversos afazeres – evitando a fadiga e proporcionando melhor realização e desempenho nas tarefas.

As técnicas de conservação de energia incluem:

Eliminar posturas e atividades nocivas.
Planejar, reorganizar e priorizar tarefas.
Simplificar o trabalho.
Distribuir tarefas pesadas durante a semana.
Intercalar períodos de descanso com as atividades durante o dia.
Intercalar exercícios/tarefas e repouso.

Endereço

AMES
Rua Francisco Rubim, 395,
Bento Ferreira - Vitória - ES,
CEP: 29050-680


Contatos

Telefones: (27) 3324-1333
E-Mail: contato@reumatologia-es.med.br

Redes Sociais

FacebookTwitter

© 2016, SORES | Todos os direitos reservados